história
missão
diretoria
conselheiros
comissões
organograma
equipe
estatuto
regimento interno
localização
competência
FAQ
ouvidoria
contato

como registrar-se
renovação/2ªvia
reativação de             registro
transferência de             registro
baixa de registro
troca de             categoria
inclusão/licenciatura
            bacharelado
isenção/anuidade

como registrar-se
Autônomo
            Localizado
renovação
            certificado PJ
baixa de registro
reativação
            de registro
responsabilidade
            técnica
alterações
requerimento bônus
lista/academias

informações

boleto/anuidade
prestação/contas
proposta
            orçamentária
extrato
            proposta
            orçamentária

departamento de
            fiscalização
processos
            administrativos
formulários de
            impugnação e
            recurso / prazo
denuncie
ações
municípios
            fiscalizados

DECISÕES
Decisões Judiciais
ELEIÇÕES
legislação
galeria de fotos
galeria de videos
eventos
cursos
licitação
notificações

01/04/2021 15:59
Por: Comunic.Ativa Assessoria de Imprensa CREF11 MS

Atividade Física aumenta 8x chance de sobrevivência contra Covid


De acordo com estudo recente realizado por cardiologistas do Instituto Cardiovascular do Hospital Clínica San Carlos de Madri, a atividade física aumenta em até 8 vezes as chances de sobrevivência em comparação com pessoas sedentárias.

O estudo publicado na revista americana Infectious Diseases and Therapy foi realizado com uma amostra de 520 pacientes com idades entre 18 e 70 anos. Todos internados por COVID-19 durante a primeira vaga, de 15 de fevereiro a 15 de abril de 2020.

Esses pacientes foram divididos em dois grupos: aqueles que tinham vida sedentária (57,1% deles) e aqueles que faziam exercícios regulares por pelo menos 30 minutos duas vezes por semana (42,9%).

Segundo o artigo “o grupo que manteve uma atividade física constante, leve ou moderada, teve risco de mortalidade de 1,8% contra 13,8% do grupo com estilo de vida sedentário”.

Mas eles não viram apenas que a atividade física desempenhava um papel importante. Eles também analisaram o estilo de vida da amostra. Entre os sedentários, eles viram que havia um percentual maior de fumantes (6,7% por 3,6%) e obesos (23,6% por 16,1%), respectivamente.

Da mesma forma, também observaram que pessoas sedentárias apresentaram maior taxa de insuficiência respiratória (53,9% por 35,9%), insuficiência renal (14,5% versus 6,3%) e internação hospitalar.

Confira o artigo publicado pelo link: https://link.springer.com/article/10.1007/s40121-021-00418-6

Fonte: pernambucorunning

| veja mais | | voltar |

email:
cref11@cref11.org.br

Rua Joaquim Murtinho, 158 - Centro - Campo Grande - MS - 79002-100
Telefone: (67) 3027-9100
 developed by