história
missão
diretoria
conselheiros
comissões
organograma
equipe
estatuto
regimento interno
localização
competência
FAQ
ouvidoria
contato

como registrar-se
renovação/2ªvia
reativação de             registro
transferência de             registro
baixa de registro
troca de             categoria
inclusão/licenciatura
            bacharelado
isenção/anuidade

como registrar-se
Autônomo
            Localizado
renovação
            certificado PJ
baixa de registro
reativação
            de registro
responsabilidade
            técnica
alterações
requerimento bônus
lista/academias

boleto

departamento de
            fiscalização
processos
            administrativos
formulários de
            impugnação e
            recurso / prazo
denuncie
ações
municípios
            fiscalizados

Decisões Plenário
Decisões Judiciais
ELEIÇÕES
legislação
galeria de fotos
galeria de videos
eventos
cursos
licitação
notificações

29/07/2022 14:20
Por: Comunic.Ativa - Assessoria de imprensa do CREF11/MS

Papel da atividade física no combate ao diabetes

Segundo dados apresentados pela Sociedade de Cirurgia Vascular (SBACV), a cada hora, ao menos três pessoas sofrem algum tipo de amputação no Brasil. Para o médico doutor em Fisiologia e Microcirculação pela Universidade Estadual do Rio de Janeiro (UERJ), Bernardo Barros, o levantamento aponta para a importância da prevenção, controle e tratamento da diabetes, ainda responsável por um grande número de morte precoce e amputação no país.

De acordo com a Associação Americana de Diabetes (ADA), as mais recentes recomendações sobre a prática de exercícios físicos para pessoas com diabetes dão conta que pacientes adultos devem praticar pelo menos duas horas e meia por semana de atividade aeróbia, de intensidade moderada, ao menos três vezes por semana. Na ausência de contraindicações, recomenda-se a realização de treinos de resistência, duas a três vezes por semana, em dias alternados. Entre as recomendações da ADA estão a redução do tempo sedentário com a interrupção dos intervalos nas atividades sentadas a cada 30 minutos, além dos treinos de flexibilidade, força muscular e equilíbrio para idosos com diabetes, de duas a três vezes por semana.

Já crianças e adolescentes com diabetes tipo 1 ou 2, ou pré-diabetes, devem participar de atividade aeróbica de intensidade moderada a forte, aliada ao trabalho de fortalecimento muscular e ósseo por pelo menos 1 hora por dia, três vezes por semana.

Segundo o médico doutor em Fisiologia e Microcirculação, Bernardo Barros, o acompanhamento médico, medicação adequada e mudanças no estilo de vida, especialmente em relação à alimentação, à prática de exercícios físicos e ao sono, podem levar o paciente a ter uma vida saudável, sem sofrer com problemas circulatórios ou qualquer outra consequência da diabetes.

As dicas do especialista são: Nunca fazer exercícios em jejum; Ajustar insulina no dia de treino; Não realizar exercícios durante o pico de ação da insulina - procure um profissional habilitado; Use vestimenta adequada e hidrate bastante;Leve sempre alimento para possível correção de hipoglicemia, dê preferência por alimentos frescos e não industrializados.

Fonte: UOL Esporte

| veja mais | | voltar |

email:
cref11@cref11.org.br

Rua Joaquim Murtinho, 158 - Centro - Campo Grande - MS - 79002-100
Telefone: (67) 3027-9100
 developed by