Conselho Regional de Educação Física da 11ª Região

Mato Grosso do Sul

A atividade física na infância é imprescindível, pois auxilia os adolescentes e crianças a desenvolver as suas competências de regulação emocional e comportamental, que desempenham um papel crucial no seu desempenho acadêmico.

E os benefícios não param por aí, pois a atividade física regular melhora a aptidão cardiorrespiratória, constrói ossos e músculos fortes, controla o peso, reduz o risco de desenvolver condições de saúde como doenças cardíacas, câncer, diabetes tipo 2, pressão alta, osteoporose, obesidade dentre outros problemas.

Além disso, a atividade física também é benéfica para a saúde mental das crianças, pois permite-lhes ter uma melhor visão da vida, aumentando a confiança, controlando a ansiedade, a depressão e aumentando a autoestima, bem como as capacidades cognitivas, através da liberação de endorfinas.

Uma pesquisa longitudinal do Reino Unido analisou 4.043 crianças, sendo que pais e professores preencheram questionários para medir os componentes emocionais e comportamentais das habilidades de autorregulação das crianças aos 7, 11 e 14 anos. A atividade física foi medida por fatores que incluíam intensidade, duração e prazer.

Para as crianças de 7 anos, a atividade física previu positivamente as capacidades de regulação emocional, resultando num maior desempenho acadêmico ao longo do início do ensino primário.

Para crianças de 11 anos, a atividade física estava ligada à regulação comportamental e afetou positivamente o desempenho acadêmico.

Dessa forma, a atividade física está ligada à regulação emocional na primeira infância e à regulação comportamental na segunda infância. Esta relação prevê o desempenho acadêmico, sugerindo que a atividade física precoce e sustentada é um elemento importante no desenvolvimento e na escolaridade das crianças.

Fonte: Istoé Bem-Estar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *